Iniciativa para a Adaptação da Agricultura Africana às Alterações Climáticas (AAA)

Vitrina 03 de Out - 27 países africanos aceitaram a Declaração de Marraquexe, formando assim, a poucas semanas das negociações da COP22, uma coligação para a Adaptação da Agricultura Africana às Alterações Climáticas.

Concluída a Reunião de Alto Nível em Marraquexe, no dia 30 de Setembro de 2016, no âmbito da iniciativa para a Adaptação da Agricultura Africana, 20 ministros e 27 delegações adotaram a Declaração de Marraquexe, que irá consolidar o compromisso destes países em colocarem no centro das negociações da COP22 a Adaptação da Agricultura Africana. A Declaração também reveste a iniciativa de um plano de ação concreto. Ao todo, 27 países estiveram representados durante a Reunião, que contou com 300 participantes.

A criação de uma verdadeira coligação para a Adaptação da Agricultura Africana às Alterações Climáticas, antes e depois da COP22

Após dois dias de debate entre políticos, cientistas, académicos, líderes do setor privado e representantes de organizações internacionais, a Reunião de Alto Nível terminou com a adoção da Declaração de Marraquexe. No total, 27 países africanos aceitaram a Declaração, iniciando uma coligação que visa colocar a Adaptação da Agricultura Africana no centro das negociações da COP22.

A coligação AAA está determinada em responder às grandes expectativas fixadas pela COP22 – que terá lugar em Marraquexe de 7 a 18 de Novembro – assim como em torná-la na “COP da ação” e na “COP de África”.

Um plano de ação concreto para o financiamento e implementação da AAA

A Declaração de Marraquexe sublinha as ações e os objetivos a que os países estão comprometidos:

Defender o princípio de um maior, mais eficaz e eficiente financiamento público e privado, assim como o princípio da monitorização dos fundos atribuídos para a Adaptação da Agricultura Africana, com um acesso facilitado aos fundos climáticos para projetos africanos;

Contribuir para as ações e soluções através da Agenda de Ação Climática Global e qualquer outro quadro relacionado, realçando os projetos africanos e as boas práticas, em áreas como a gestão dos solos (incluindo o armazenamento de carbono no solo), o controlo do uso de água na agricultura, a gestão de riscos para o clima e o financiamento de pequenos agricultores, que constituem um dos grupos mais vulneráveis, facilitando assim o acesso à pesquisa na agricultura;

Colocar a agricultura no centro das negociações climáticas, ao estabelecer um aumento sustentável na produtividade e nos lucros agrícolas, enquanto se adaptam e desenvolvem resiliência às mudanças climáticas;

Trabalhar para a construção das capacidades africanas, em termos de políticas e de programas agrícolas, estabelecendo a gestão de projetos agrícolas sustentáveis e resistentes ao clima.

A Reunião de Alto Nível marca também o início da campanha de comunicação #WEAAARE, que pretende aumentar a consciência da sociedade civil e mobilizar a comunidade internacional ligada à AAA antes da COP22.

Voltar 

 

 

 

 

"Vitrina", Propriedade da PRESSCO, Lda., Sociedade de Prestação de Serviço nas Áreas da Comunicação Social - Contribuinte nº

199150 - S. Marçal - S.Tomé - RDSTP,  Cx. Postal  628 - Telm: +239 990 33 30

diariovitrina@hotmail.com  / Webmaster HSA