Autoridades marroquinas garantem segurança reforçada para a Cimeira sobre o Clima

 Vitrina 07 set - O ministro marroquino do interior, Charki Braiss garantiu que o seu governo tomou “todas as medidas de segurança” para a realização de 07 a 18 de novembro da 22ª Conferencia das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas.

 “Todas as medidas, todos os cenários, todos os desafios estão a ser encarados pelas autoridades marroquinas em perfeita coordenação do ministério do interior. Vamos assegurar uma cobertura total da cidade de Marraquexe, numa operação que envolvem seguranças privadas e forças especializadas preparadas especialmente para essa missão”, durante um encontro com jornalistas africanos que visitam o país.

Num balanço das ações terroristas ocorridas nos últimos tempos em Marrocos do diretor do Centro de Investigação judiciária (BCIJ), Abdelhak El Khayam explicou que desde 2013 já foram detidas 1973 pessoas detidas e abortadas 335 atos de atentados, dentre os quais 39 atentados com explosivos, 137 projetos de assassinatos e 10 colocações de bombas.

Marrocos acolhe em Novembro próximo mais de 20 mil participantes e delegados à 22ª Conferencia das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas a ter lugar na cidade de Maraquexe e não pretende que a imagem de segurança do país saia beliscada.

“Restaurantes, hotéis, ruas e pontes vão ser passados a pente fino, todos os circuitos estarão a ser vigiados, a responsabilidade pelas delegações a partir do aeroporto até a chegada aos hotéis em Maraquexe estão todos assegurados, determinados e identificados”, garantiu o ministro.

“Marrocos assumiu essa COP22 que vai ser realizado nas melhores condições de segurança. Temos experiências nesse sentido, já tivemos grandes eventos aqui em Marrocos”, disse.

“Nos últimos anos realizamos a conferência Mundial sobre os Direitos Humanos em que participaram milhares de pessoas, realizamos uma Cimeira Económica em Marraquexe em que participaram dezenas de chefes de estados e de governos e assumimos a segurança das delegações sem problema”, acrescentou Charki Braiss.

Não descarta, contudo, eventuais atos que possam ocorrem durante a realização da cimeira da próxima cimeira sobre clima.

“Efetivamente tomamos todas as precauções internas. Penso que o Marrocos está suficientemente armado para garantir o desenrolar normal a nível de segurança da COP22. Os serviços de segurança marroquinos estão em condições de fazer face a qualquer projeto de terrorismo, mas isso não quer dizer que existe o risco zero do terrorismo durante a COP22”, sublinhou. M. Barros

Voltar 

 

 

 

 

"Vitrina", Propriedade da PRESSCO, Lda., Sociedade de Prestação de Serviço nas Áreas da Comunicação Social - Contribuinte nº

199150 - S. Marçal - S.Tomé - RDSTP,  Cx. Postal  628 - Telm: +239 990 33 30

diariovitrina@hotmail.com  / Webmaster HSA