Maria das Neves vai concorrer as presidenciais são-tomenses previstas para julho

Política 29 de Março de 2016 Vitrina Maria das Neves, vice-presidente do parlamento são-tomense e líder feminino do principal partido da oposição assumiu hoje que vai concorrer as próximas eleições presidenciais em São Tomé e Príncipe previstas para julho deste ano mas sem data marcada.

“Com base nas crescentes das palavra de encorajamento e de apoio que tenho tido, proveniente de vários quadrantes, quer a nível interno quer externo, tenciono de facto apresentar a minha candidatura as próximas eleições presidenciais”, disse Maria das Neves.

A pré-candidata que é membro da direção do movimento de libertação de São Tomé e Príncipe - Partido social democrata (MLSTP-PSD) e já exerceu o cargo de primeira-ministra são-tomense disse que vai concorrer como independente, mas espera obter apoio dos partidos políticos, principalmente o seu.

“Remeti uma carta a todos os partidos políticos com e sem assento parlamentar, mas também da sociedade civil organizada e demais forças vivas da nação, manifestando a minha intenção e solicitando os seus apoios”, disse.

Na carta dirigida aos partidos políticos, incluindo o partido do governo, Ação Democrática Independente (ADI), Maria das Neves diz-se “inquieta” com a “evolução económica, politica, social de São Tomé e Príncipe nas últimas três décadas”.

Evocou duas razoes fundamentais para se candidatar: a instabilidade politica e a incapacidade de trabalharmos em conjunto” como “maior ameaça ao processo de desenvolvimento e a integridade físico territorial de são Tomé e Príncipe” e a experiencia que acumulou “nos cerca de 40 anos de serviço publico”.

“Acredito que serei muito mais útil aos são-tomenses se puder exercer uma função cuja magistratura de influência permita ajudar o país a conseguir a tão almejada estabilidade politica, paz social para que os são-tomenses possam continuar a sonhar com um futuro melhor”, explica na carta.

Na missiva, sublinha a “penúria” em que os cidadãos são-tomenses vivem “com particular incidência nos idosos, portadores de deficiência e nas crianças”.

Fala na “incerteza da juventude perante o futuro”, sublinhando que “é possível construir um São Tomé e Príncipe melhor onde todos e cada cidadão possa desfrutar de uma vida condigna e exercer a sua cidadania plena num clima de estabilidade politica e social”.

Sabe-se que este domingo o principal partido da oposição vai reunir-se em conselho nacional para definir o apoio a candidatura de Maria das Neves a presidência da república. M. Barros

Voltar 

 

 

 

 

"Vitrina", Propriedade da PRESSCO, Lda., Sociedade de Prestação de Serviço nas Áreas da Comunicação Social - Contribuinte nº

199150 - S. Marçal - S.Tomé - RDSTP,  Cx. Postal  628 - Telm: +239 990 33 30

diariovitrina@hotmail.com  / Webmaster HSA