PR são-tomense exonera ministro da justiça e dos direitos humanos

Politica 10 de Fevereiro de 2016 Vitrina O presidente são-tomense, Manuel Pinto da Costa exonerou hoje das suas funções o ministro da justiça e dos direitos humanos do XVI governo constitucional, Roberto Raposo, indica um decreto presidencial.

Pinto da Costa diz no decreto que a exoneração foi feita “sob proposta do primeiro-ministro e chefe do governo”, Patrice Trovoada.

A demissão de Roberto Raposo ocorre cerca de três semanas depois das suas declarações feitas durante uma audição parlamentar, acusando os procuradores e magistrados do ministério e os tribunais de serem “os principais culpados” pelo aumento da delinquência no país e de não estarem capacitados para desempenharem essas funções.

Essas declarações acabaram por ser publicadas pela imprensa privada e provocaram uma onda de reações do primeiro-ministro, do presidente do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), dos magistrados do Ministério Publico (MP) e da associação sindical dos magistrados judiciais.

Na sequência da polémica, o primeiro-ministro Patrice Trovoada pediu, em carta enviada ao chefe de estado são-tomense a exoneração do cargo, do ministro da Justiça e dos Direitos Humanos, Roberto Raposo.

A carta, datada de 05 deste mês dizia que “uma vez exonerado pelo decreto presidencial o cargo” que vinha sendo exercido por Roberto Raposo “será acumulado por outro membro do governo até que o novo titular seja nomeado”.

Aguarda-se para os próximos dias a indicação pelo primeiro-ministro de uma nova figura para substitui o ex titular da pasta da justiça e dos direitos humanos.MB

Voltar 

 

 

 

 

"Vitrina", Propriedade da PRESSCO, Lda., Sociedade de Prestação de Serviço nas Áreas da Comunicação Social - Contribuinte nº

199150 - S. Marçal - S.Tomé - RDSTP,  Cx. Postal  628 - Telm: +239 990 33 30

diariovitrina@hotmail.com  / Webmaster HSA